Você sabe a diferença entre Clustered e Non-clustered Indexes no SQL Server?

Olá pessoal. Tudo bem com vocês?

Dias atrás, fui questionado por um colega sobre a diferença entre Clustered e Non-clustered indexes no SQL Server. Respondi para ele que sinceramente eu não lembrava a diferença.

Pois bem, pesquisando sobre o assunto, encontrei o artigo abaixo que explica bem a diferença entre os dois tipos de inexação.

Resumidamente, Clustered Index é atribuído a uma coluna específica de uma tabela e define a maneira em que os registros são ordenados. Só podemos ter um Clustered Index por tabela.

Por exemplo, criamos uma tabela que possui uma coluna Id definida como Clustered. Se inserirmos um registro com Id=3 em uma tabela vazia, o registro será o terceiro na tabela e não o primeiro.

Non-clustered Indexes têm indices e dados em lugares diferentes e podemos ter mais que um índice por tabela. Ele tem uma estrutura similar ao índice de um livro, onde temos o nome do índice e uma referencia aos dados que estão vinculados à ele. Eles são mais lentos que o primeiro tipo e exigem mais quantidade de espaço em disco do servidor de banco de dados.

Até mais e bons estudos.

Entendo a interface IEnumerable

Olá pessoal. Tudo bem com vocês?

Acompanho bastante o trabalho do MVP Gabriel Schade Cardoso e hoje compartilho com vocês uma publicação dele que fala sobre a interface IEnumerable.

Nessa publicação ele explica em detalhes tudo o que todo desenvolvedor se pergunta quando se depara com esta interface.

Links…

Parte 1: https://gabrielschade.github.io/2019/01/15/usando-ienumerable.html

Parte 2: https://gabrielschade.github.io/2019/01/22/usando-ienumerable-2.html

Até mais.

Bash do Ubuntu no Windows

A atualização do Windows 10 chamada de Anniversary Update, trouxe uma novidade… a possibilidade de utilizar o Bash do Linux.

Se você é um “DEV Doidão” e que experimentar esta funcionalidade, siga os passos abaixo para ativar este recurso no seu Windows.

Passo 1:

Verifique se a sua versão do Windows 10 é igual ou superior a 14393.0, acessando Iniciar>Configurações>Sistema>Sobre.

Passo 2:

Ative o modo de desenvolvedor em Iniciar>Configurações>Atualização e Segurança.

1-modo-desenvolvedor

Passo 3:

Acessar o menu Iniciar, digitar “ativar” e selecionar “Ativar ou desativar recursos do Windows”.

1-1-ativar

Na janela que for exibida, procure pelo recurso chamado “Subsistema do Windows para Linux”, marque a caixa de seleção e selecione “OK”.

2-ativar-recurso-windows

Passo 4:

Execute o seguinte comando Powershell para habilitar esta funcionalidade:

Enable-WindowsOptionalFeature -Online -FeatureName Microsoft-Windows-Subsystem-Linux

3-powershell

Passo 5:

Abra o Prompt de Comando, de preferência no modo administrador e digite “bash”. Será exibido um texto de instalação do recurso do Ubuntu no Windows.

4-bash

Ao final do download e instalação será solicitada a criação de um usuário para acesso ao Linux.

Executados os passos anteriores, o Bash do Linux já poderá ser utilizado, indo até o menu Iniciar e digitando “Ubuntu”.

fim

Referência

https://msdn.microsoft.com/en-us/commandline/wsl/install_guide